quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Just a kiss

Just a kiss on your lips in the moonlight
Just a touch of the fire burning so bright
No, I don't want to mess this thing up
I don't want push too far
Just a shot in the dark that you just might
be the one I've been waiting for my whole life
So baby I'm alright
With just a kiss goodnight
 


quarta-feira, 24 de julho de 2013

Guimarâes

Este fim de semana fui até Guimarães e gostei.
No Domingo depois de almoço rumei em direcção a cidade de Guimarães. A viagem demorou cerca de 40 minutos e quando lá cheguei fui ver o castelo. Estava um pouco de calor mas suportável. Lá fiquei a imaginar como aquilo era há 800 anos, talvez não tão agradável como agora ;).
 Com o castelo concluído fui apanhar teleférico para Serra da  Penha, custou cerca de 4.5 euros a ida e volta, foi a primeira vez que andei. Adorei a paisagem do qual esta longe da paisagem marítima que eu estou acostumado. Andei pela serra durante 2 horas ainda comi dois bolinhos de gema e bebi um Sumol  de laranja. Depois la desci do mesmo meio que subi e mais uma vez o show foi dado pela paisagem.
Seguidamente fui até ao centro historio no qual visitei as Praças existentes, e gostei bastante da que esta na foto. Acabei por jantar por lá. No final comi um gelado para adoçar a despedida.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Aspiração.


Sensação do desconhecido urge sofre diferente formas. Aquele arrepiar que percorrer a pele, a insónia que deixa acordado noite dentro, o formigueiro que deixa inquieto. Deixa imóbil num presente no qual o dia de ontem é o dia hoje, sem sentido para seguir. Na aspiração do surgimento de uma força de verossimilhança anónima, que seja o lampejo do rumo a seguir.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Passeio de mota

Olá....



Depois de uma ausência prolongada voltei para escrever. Uma das grandes novidades que comprei uma mota. É algo que desejava algum tempo, ao principio estava um pouco duvidoso, mas com um impulso de um amigo, lá me fiz a estrada com uma mota nova. Numa total sinceridade ainda estou muito "verde" mas com mais um pouco de tempo já me torno um bom motar.
Um dos passeios que foi fazer foi até entre os rios, fui eu e mais dois amigos motares, foi uma sensação fantástica, sentimos o vento a fluir por nós e liberdade que o automóvel nos tira. Saímos de casa logo seguir do almoço num domingo em que a temperaturas atingiam os 30. Como a segurança é uma facto que não podemos descuidar, fui com o meu fato apesar das temperaturas não serem convidativas.  Fomos ate ao cais de Gaia atravessamos o tabuleiro da ponte D. Luís e fomos acompanhado o rio até a barragem.  Quando lá chegamos só nos apetecia atiramos para água, mas como não levamos os calções de banho, contivemos com um refresco.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

I Can't Make You Love Me


A musica retrata a vida o sentimento,  esta musica reflecte a luta. A luta que a partida já pode estar perdida, e mesmo a assim vou para o ringue para mais round. Luto em cada momento para tu desistas, te abras para mim, partilhes o que eu partilho contigo. Luto contigo com palavras em tu te desvias, com gestos em que a tua fria indiferença me atinge deixando KO.


I Can't Make You Love Me

video
Turn down the lights
Turn down the bed
Turn down these voices
Inside my head

Lay down with me
Tell me no lies
Just hold me closely
Don't patronize

Don't patronize me

'cuz I can't make you love me
If you don't
You can't make your heart feel
Something that it won't
Here in the dark
In these final hours
I will lay down my heart
And I'll feel the power
But you won't
No, you won't
'cuz I can't make you love me
When you don't
When you don't

I close my eyes
'Cause then I don't see
The love you don't feel
When you're holding me

Morning will come
And I'll do what's right
Just give me till then
To give up this fight

And I will give up this fight


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Someone Like You



I heard that you're settled down
That you found a girl and you're married now
I heard that your dreams came true
Guess she gave you things I didn't give to you

Old friend, why are you so shy?
Ain't like you to hold back or hide from the light
I hate to turn up out of the blue uninvited
But I couldn't stay away, I couldn't fight it

I had hoped you'd see my face
And that you'd be reminded
That for me it isn't over

Never mind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you too
Don't forget me, I beg
I remember you said:
"Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead"

Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead, yeah

You'd know how the time flies
Only yesterday was the time of our lives
We were born and raised in a summer haze
Bound by the surprise of our glory days

I hate to turn up out of the blue uninvited
But I couldn't stay away, I couldn't fight
I had hoped you'd see my face
And that you'd be reminded
That for me it isn't over

Nevermind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you too
Don't forget me, I beg
I remember you said:
"Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead"

Nothing compares, no worries or cares
Regrets and mistakes, they're memories made
Who would have known how bitter-sweet
This would taste?

Nevermind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you
Don't forget me, I beg
I remember you said:
"Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead"

Nevermind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you too
Don't forget me, I beg
I remember you said:
"Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead"

Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead, yeah

domingo, 3 de fevereiro de 2013

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Rosa


Nasce de uma semente, na quente e húmida terra escura, lá bem fundo escondida da vista.
Começa por ser pequenina no romper da terra, alimentada pelo sentimento e desejo da vida, guerreando sem medo ou hesitação.
Apresenta-se ao sol, portadora de um rubro intenso, procurando o futuro num desabrochar aromático.
A efemeridade da sua beleza é sentença de morte mas uma atração que prevalece.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

A passagem.



Já foi. Acabou. A minha passagem de ano foi passada numa mais lindas cidades do mundo, o Porto.

Não estava muito inclinado a sair de casa com toda aquela chuva, mas o meu amigo B. conseguiu-me convencer. Lá fomos os três do costume, eu, o B. e o F. sentir o doce sabor da passagem de ano nos Aliados.

Depois de algumas voltas, lá consegui estacionar a viatura a kms da avenida, por isso fomos desgastar as solas dos sapatos em grande perspectiva de diversão. Eram imensas as pessoas que se dirigiam à câmara do Porto, algumas bem deslumbrantes. As mulheres portuguesas são lindas!

A chuva afugentou algumas pessoas da noite de modo que conseguimos um lugar bem perto da árvore iluminada, melhor spot para ver o fogo-de-artifício. E que fogo aquele! Foi fantástico. Apenas não apreciei o facto de uma vez mais estar só nesta altura do ano.

Quando chegaram as doze badaladas, não tinha ninguém junto a mim para trocar um beijo ardente. Que bom deveria ser, começar um novo ano sentindo os lábios quentes de uma mulher. Tantas que por lá havia… Mulheres formidáveis, deslumbrantes e sensuais nas suas roupas aprumadas à ocasião. Imensas delas sozinhas, sem ter quem as deliciasse nesta época tão romântica.

Comecei a observar o meio que me envolvia sentindo uma pesada carga sobre o coração e a alma. O destino contraria-me novamente, não me permite fazer alguém feliz. Assim me bateu no meio de uma multidão, a solidão....